quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

O SAQUITEL FURADO



AGEU 1.6 – “Tendes semeado muito e recolhido pouco; comeis, mas não chega para fartar-vos; bebeis, mas não dá para saciar-vos; vesti-vos, mas ninguém se aquece; e o que recebe salário, recebe-o para pô-lo num saquetel furado.”
INFIDELIDADE NA MORDOMIA – Ainda que a mordomia bíblica contempla a vida do homem como um todo; MORDOMIA: Todo salvo é um mordomo de tudo o que Deus confiou em suas mãos aqui na terra: a Vida, o Corpo, a Mente, o Tempo, o Talento, e os Bens. Enfim; tudo que Deus lhe deu é para ser administrado e será cobrado oportunamente. (1ª Cor 4.2 “Ora, além disso, o que se requer dos despenseiros (mordomos de Deus) é que cada um deles seja encontrado fiel.”). Não podemos deixar de mencionar também a mordomia financeira dos bens materiais que Deus colocou na mão de cada ser humano para administrar, tanto justo como ímpio é ordenado a reconhecer que “Ao Senhor pertence a terra e tudo o que nela contém, o mundo e os que nele habitam” ou seja, além da água, do ar, a terra e suas riquezas pertencerem ao Senhor e o propósito de Deus é que o ser humano que é a coroa da sua criação, administre tudo para Deus de uma forma responsável, porém, não é esta a realidade que temos visto aqui neste mundo no século presente, com raras exceções; visto que o povo de Deus mantém-se fiel apesar dos escândalos causados pelos falsos mestres e homens inescrupulosos que se apoderaram de “igrejas” para manipulação de massas ignorantes e manipuláveis, que por sua vez são interesseiras, acabam sendo presas fáceis nas esquinas das agências do fácil lucro “evangélico” para não dizer; a extorsão de dinheiro fácil em troca de supostas “bênçãos” e “milagres” forjados.
            Fato interessante estava acontecendo no ano de 520 a.C, quando o povo de Deus na Antiga Aliança havia retornado do cativeiro babilônico por determinação do próprio Deus, que lhes havia feito enxergar a sua soberania e desígnios através do sofrimento sob o povo Babilônico – e dezoito anos antes desta profecia de Ageu ser proclamada ao povo judeu, o rei Ciro, da Pérsia autorizava a volta de milhares de judeus da Babilônia para Judá (538 a.C). Embora os judeus tivessem começado a reedificar o templo16 anos antes dessa profecia (proclamação divina) a oposição dos povos vizinhos conseguira intimidá-los e levá-los a abandonar a obra da reconstrução – hoje, no século presente cá estamos nós de novo intimidados pelos escândalos dos povos vizinhos ao povo de Deus, que infiel e gananciosamente extraem economias inteiras de famílias e pessoas que não tem conhecimento da verdade, para encherem e abastecerem suas ricas contas bancárias e por que não dizer suas fazendas de gato com dinheiro adquirido de forma ilícita.
            É triste esta realidade atual, mas, nós não somos os únicos privilegiados por este tipo de escândalo, a história da humanidade e da igreja também trás ricas lições neste sentido, quando na história, a própria igreja católica romana começou a vender bênçãos espirituais a fieis em troca de moedas em nome de deus, o alerta foi ligado para algumas pessoas. Hoje a igreja chamada evangélica copia o mesmo vício histórico de homens que se desviaram da verdade dando ouvidos ao engano e malícia de satanás.
            O profeta Ageu dirigiu suas mensagens especificamente ao governador de Judá que no período foi Zorobabel, e a Josué, o sumo sacerdote. Como constituíam a liderança civil e religiosa, representavam todos os judeus que tinham voltado do exílio e precisavam da mensagem de Ageu que tinha o propósito simples e direto: queria levá-los a perceber que se haviam privado das bênçãos de Deus por deixarem na inércia o plano de reconstrução do templo. Priorizaram aquilo que não era prioridade, e por isso, pagaram o preço. Através de Ageu Deus repreende, desafia e anima o seu povo a voltarem a se dedicar a obra da construção. Percebemos também a estreita relação entre obediência e bênção.
            O Espírito Santo hoje e eternamente está fazendo a santificação de um povo conhecido de Deus, que o Apóstolo Pedro chama-o de “Geração Eleita”, este povo sempre esteve presente após a presença de Jesus na terra, o Pentecostes e a Grande Comissão dada aos Apóstolos; é um povo pequeno que o evangelista Lucas chama de “pequeno rebanho” este povo apesar das dificuldades pessoais e existenciais receberam um espírito novo que os fará vencedores espiritualmente em Cristo em todos os momentos de sua existência terrena, e no por vir a vida eterana. É através deles que Deus deixará a sua marca na terra e no século presente a Obra do Seu Reino. Esta é uma época em que perceberemos verdadeiramente quem são estes homens e mulheres de Deus, que não se conformarão com as circunstâncias e abusos praticados em nome de Jesus.
            É hora de despertardes do sono, tu que dormes; a Bíblia Sagrada ensina no Novo Testamento de Jesus Cristo, que este povo é “sal da terra e luz do mundo”; estes dois elementos da natureza são bem conhecidos e utilizados diariamente na nossa vida cotidiana; o sal tem a propriedade de dar o sabor, ele é o tempero que equilibra o alimento que ingerimos, se adicionado em muita quantidade será imediatamente percebido por aquele que ingerir este alimento preparado por meio do sabor; de mesmo modo se adicionado em pequena quantidade será de igual modo notado que algo está faltando, assim deve ser a atitude desde povo de Deus hoje na terra, as obras infrutuosas e malignas devem ser condenadas e reprovadas. Também a luz tem a propriedade física de trazer claridade ao local que está escuro, ou seja, a atitude espiritual correta fará com que haja vitalidade na vida do povo de Deus e o pecado seja dissipado. Não há como aceitarmos e compactuarmos com tudo isso que vem acontecendo e ficarmos quietos, é hora de mostrarmos a diferença de uma forma eficaz.
Em Cristo!
Pr Salésio Porto – 09/01/2013

5 comentários:

  1. parabéns peloseu blog, é uma excelente ferramente na maos de Deus.
    que Deus continue ti usando da melhor maneira na tua obra , parabéns. pr edemilson melo

    ResponderExcluir
  2. Amem! Bom o esclarecimento na leitura e visao bíblica...alimento para o espirito.

    ResponderExcluir